Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]




Mint

por Fábio Domingos, em 22.11.11

Uso linux já há muitos anos (salvo erro desde 2001), sendo utilizador desde 2007 do Linux Ubuntu, no entanto as últimas versões deste sistema operativo desiludiram-me bastante, principalmente devido à nova interface, a que a Canonical chamou Unity.

A versão 11.04, apesar de já ter esta interface, suportava-se razoavelmente e até era um sistema operativo razoavelmente estável apesar do Unity, no entanto com a versão 11.10 as coisas descambaram por completo. Crashes é coisa habitual, até nas coisas mais simples, a ideia de instalar aplicações através do Ubuntu Software Centre, uma aplicação já por si instável e cheia de bugs, foi uma péssima ideia, por vezes até a instalar debs de aplicações simples, crashava outras dava dois cliques e nada, sem resposta por parte do sistema, e lá tinha eu de ir ao terminal fazer o "dpkg -i <aplicação.deb> que era em muitas vezes, a única solução .

 

No entanto, descobri uma nova distribuição que apesar de baseada em Ubuntu, é muito mais estável, fácil de usar e rápida, tal como o Ubuntu até à versão 10.10, o seu nome Mint.

 

Apesar de não ter um período fixo de lançamento de novas versões (ao contrário do Ubuntu que sai de 6 em 6 meses) tendo como data de lançamento "When it's done", é sem dúvida (pelo menos para mim) uma excelente funcionalidade, pois muitas das versões supostamente estáveis do Ubuntu, deveriam ter ficado em desenvolvimento durante mais algum tempo, principalmente a 11.10.

 

Relativamente ao gestor de janelas, a versão que estou a usar, a 11, traz o Gnome 2, no entanto a versão 12 que irá saír em breve, irá trazer 2 de origem, o novo Gnome 3 e o MATE, um projeto recente que pretende continuar o desenvolvimento da 2ª versão do Gnome, pois muitos utilizadores odeiam o Gnome 3.

 

O Linux Mint, não possui um Software Centre tão completo como o do Ubuntu, no entanto disponibiliza a alternativa "Software Manager", que apesar de inferior, é bastante estável e possui uma grande quantidade de software de código aberto disponível (O software centre do Ubuntu possui também algumas aplicações pagas).

 

Quanto às aplicações pré-instaladas, traz quase tudo o necessário para ter a melhor experiência "out of the box" possível, trazendo codecs para os filmes, o LibreOffice, o Firefox e até aplicações gráficas como o GIMP, entre outras. Possui também uma ferramenta intitulada Startup-Manager que permite entre outras cosias, fazer o que expliquei no tutorial "Alterar o Sistema Operativo Selecionado por Defeito no Grub 2", mas de uma forma gráfica e mais simples.

 

Em conclusão, posso apenas dizer que é uma distribuição que pessoalmente recomendo, é muito fácil de usar e tem tudo o que a maioria das pessoas precisa, e se precisar de algo mais, provavelmente poderá encontrar no Software Manager.

 

Agora, espero ansiosamente, pela versão estável da nova distribuição de Linux da Commodore, baseada no Mint e que está em fase beta.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 19:32



Mais sobre mim


Pesquisar

Pesquisar no Blog

Arquivo

  1. 2013
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2012
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2011
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2010
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2009
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2008
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2007
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D